guilty pleasures de uma nostálgica crônica

É, Mary, foram sofridas essas duas temporadas

1813, 1907, 1963. Não importa, minha nostalgia pelo passado transcende década, século. Sou das pessoas que assistiu Midnight in Paris e se viu completamente no Gil. E na Adriana ao mesmo tempo.  Então não preciso nem dizer que sou uma sucker por filmes de época. Especialmente se eles se passarem na Inglaterra.

O grande guilty pleasure mesmo são séries de época (pode-se dizer que é o meu equivalente a uma novela das 8), que eu posso passar horas assistindo. Recentemente duas, de produção britânica, tiveram vários episódios repetidos constantemente no meu computador. Downton Abbey é a primeira delas, e a certo ponto chegou realmente a um dramalhão digno de novela.

O andar de baixo também tem vez na história

Começou com o Titanic, (spoilers!) depois teve guerra, soldado paraplégico, primo morto que reaparece desfigurado, mulher que perde o filho, noiva que morre, empregado acusado de matar a esposa, e MUITA enrolação. Mais, só ano que vem PERAÍ. Imdb me diz que volta em setembro. Será?

Anyway, acho que toda essa fascinação inglesa vem muito de Jane Austen. Quando vi o Pride and Prejudice do Joe Wright, já me apaixonei. Mas foi bem depois que li os livros e comecei a entender os códigos sociais, os valores, como as coisas funcionavam, e fui me encantando por tudo. (Em Downton Abbey é interessante ver o que permanece e o que está mudando desses costumes)

Obs.: vida boa: ficar em casa lendo, desenhando, tocando piano e tomando chá enquanto espera aparecer um marido.

A fotografia ridícula desse filme

Pride and Prejudice foi um dos últimos livros da Jane Austen que li, e a partir daí passei a achar esse filme uma das melhores adaptações que já vi – suficientemente fiel e brilhantemente não-literal. Mas me faltava ainda ver a mais clássica adaptação, da BBC, que vale no mínimo por ver Colin Firth de Mr. Darcy (versão original, nesse caso, e não de [a também genial adaptação de P&P] Bridget Jones’s Diary). Estou revendo a minissérie, comecei ontem e vou ver mais um pouquinho antes de dormir.

Se você não sabe que vai ter casamento no fim de uma história da Jane Austen, você não merece spoiler alert

Me incomodam algumas coisas: a histeria exagerda da Mrs. Bennet (que me irrita profundamente, não consigo achar engraçado – que geralmente é minha reação à personagem dela) e como a Jane é sem gracinha, coitada. Mas eu gosto da Elizabeth. E do Darcy, não precisa nem dizer.