o resgate do “pain perdu”

french toast

Um dos muitos motivos que tornam Leslie Knope uma das melhores personagens da tv atual é seu amor por breakfast food. Afinal, o que é melhor que uma comida quentinha e gostosa logo depois de acordar (ou a qualquer momento do dia, really). Embora o favorito de Lesle sejam waffles, meus staples são panquecas e french toast (isso pode mudar se alguém quiser me dar uma máquina de waffles). Como geralmente só tenho pão integral em casa, não faço o segundo com muita frequência, apesar de ser suuuper fácil. É que fica melhor com pão branco – e melhor ainda com brioche.

French toast tem basicamente o mesmo princípio da rabanada, mas em vez de frita em óleo ela é dourada na manteiga. O que a torna bem mais viável e mais condizente com o período matutino, eu diria. Há controvérsias sobre se realmente ela é francesa, mas também pode ser chamada de “pain perdu”, o pão perdido depois de amanhecido que retorna em forma macia e deliciosa.

Hoje chove em Rio do Sul, meus pais foram viajar, então fui direto da cama para a cozinha prepará-las. Não sigo nenhuma receita, simplesmente vou colocando os ingredientes a olho. Mas as quantidades que usei hoje foram mais ou menos essas:

Ingredientes (para 1 pessoa)

3 fatias de pão de leite (preferencialmente mais velho)

1 ovo

3/4 xic de leite

3 c de açúcar

1/2 c de essência de baunilha

canela e noz moscada a gosto

manteiga para fritar

Preparo

Em uma tigela, bater todos os ingredientes, com exceção do pão e da manteiga, com um batedor de ovos ou garfo. Bata bem, até o ovo ficar completamente incorporado ao leite. Aqueça uma frigideira e derreta um cubo de manteiga sobre ela. Pegue uma fatia de pão e mergulhe na mistura de ovo dos dois lados. Isso é um processo rápido, o objetivo não é amolecer o pão lá dentro, mas umedecê-lo por completo. Com fatias mais grossas, é preciso prestar atenção se o líquido chegou até o centro do pão. Rapidamente deixe o excesso escorrer e transfira a fatia para a frigideira quente. Abaixe o fogo para chama média e deixe o pão dourar bem por baixo antes de virar. O objetivo é que ele fique bem pretinho mesmo, dourado por fora e macio por dentro. Faça o mesmo do outro lado e repita a operação com os outros pães. O ideal é usar uma frigideira grande ou uma chapa, para poder fazer mais de uma vez só e não deixar as primeiras esfriando. Ela é gostosa quentinha!

Sirva com manteiga, geléia, mel, ou meu favorito: maple syrup, que pode ser acompanhado de frutas frescas ou bacon.

Anúncios

greek* all the way

IMG_8371

O momento que eu vi a calda de morango que a minha mãe fez, eu pensei: iogurte grego! Essa maravilha que o mercado brasileiro absorveu recentemente. Eu nunca comi em outro lugar, não sei se é melhor na Grécia ou na China, mas já acho pretty damn good aqui. Com o morango e uma granola da Magrinha, a-melhor-ever, ficou beeem bom.

* = “Greek” também é o nome de uma série bem tolinha que eu adorava. Recomendo para momentos de ócio.

IMG_8386

coisinhas random

IMG_7978

1. Minha mãe tinha feito molho de tomate, eu tinha comprado pão italiano. Fiz bruschettas com alho poró (na preguiça nem refoguei, só coloquei em cima e tostei no forno), gorgonzola com damasco (no lugar do molho de tomate e da mozzarella, usei um resto de molho de gorgonzola com creme de leite e coloquei o damasco fatiado por cima) e três queijos (mozzarella, parmesão ralado de pacotinho e um pouco do molho de gorgonzola).

nhoque

2. Só na minha última semana em Floripa, em uma noite de chuva, fui até a Da Madre Massas Artesanais, na Madre Benvenuta. Comprei um caneloni de espinafre para a janta que não estava tudo aquilo, mas o nhoque de batata baroa e especialmente o molho de tomate com manjericão (DELÍCIA com alho) que fiz no dia seguinte conquistaram meu coração. Eles têm massas frescas e congeladas, e quem sabe da próxima vez me aventuro nas mais caras, que me pareceram muito apetitosas. Eles têm uma filial no Rio Tavares, também. Curti como opção a pedir comidas caras e nada caseiras.

la guirlanda

3. Um pouquinho mais tarde, fui pela primeira vez na La Guirlanda, uma creperia que abriu do lado da Da Madre. Pedimos de entrada as cestinhas de galette com salmão e maracujá, que estavam gostosas mas não foram o ponto alto. Como eu queria algo mais leve, pedi a galette Fazendeira (que coincidentemente é o significado do meu nome) depois, com queijo brie, mel e nozes (originalmente vai queijo de cabra, mas estava em falta e pedi a substituição). Estava uma delícia. Mas tem outras opções carne, camarões, cogumelos, etc… tudo muito tentador. O crepe doce que foi um pouco decepcionante – a massa é açucarada e meio crocante, diferente da salgada que é bem macia. A Má pediu o de sucrésalé e disse que o recheio também não era tão bom assim. Nesse caso, prefiro os meus. Mas o ambiente é bem gostoso, eles têm uma proposta cultural, e eu quero voltar para experimentar outras galettes.

IMG_0153

4. Mais da decoração do casamento da Li. Ela fez coraçõezinhos de cartolina, que estavam por cima das mesas. Thani e eu nos apaixonamos por eles!

IMG_8395

5. A cheesecake cortada. Nham.

P.s.: Esse post é um rip-off do Cupcakes and Cashmere, que toda semana publica um post chamado “Five things“. Mas na verdade tem tanta coisinha acumulada aqui que preciso liberar em lotes…

mesa colorida

IMG_8360

Terça-feira foi o dia do lanche da minha mãe com as amigas. Além de fazer a cheesecake, arrumei a mesa com meus guardanapos floridos e os vidrinhos que roubei/ganhei do casamento da Liana – e que forem feitos pelos noivos. Uma casa com louças bonitas, taças e copos de cristal é outra coisa ~

p.s.: guardanapos de pano amarrados com um raminho de mosquitinho ia ficar fofo ♥

meus guardanapos de florzinha, da Tok&Stok (sempre que passo lá compro um novo)

vidrinhos da Li, que todo mundo adorou

 

say cheese (cake)!

Se eu fosse fazer um projeto tipo “Julie e Julia”, provavelmente seria “Carolina e Sue Lawrence”. Eu adoro o Book of Baking dela, comprei de presente para a minha mãe quando fui para o Canadá, com 16 anos. Mas logo roubei ele pra mim, depois de me mudar para Floripa ele foi comigo. Essa semana quando a minha mãe chegou e me perguntou “como é aquela torta mesmo, que é tipo uma cheesecake?” (ao que eu respondi: “cheesecake?!”), não tive dúvida de que receita usar. Eu já tinha feito ela uma vez, muuito tempo atrás, em uma tigela de vidro porque não tinha fôrma.

Mas vamos voltar um pouquinho. Essa cheesecake, na verdade, é fruto de uma tragédia. Na quinta passada minha mãe foi à feira, por pedido meu, para encomendar morangos para o fim de semana. No sábado ela foi buscar e chegou em casa com duas caixas de plástico enormes, recheadas de morangos grandes, vermelhos e firmes. Eu estava ocupada fazendo torta de banana e me preparando para o casamento e nem dei atenção a eles, que seriam usados no dia seguinte para fazer os cupcakes. O que nenhum de nós se deu conta é que, em um dia absurdamente quente como foi sábado, os pobres morangos ficaram dentro das caixas, fora da geladeira. Domingo de manhã os encontramos todos suados e moles.

Eu salvei 12, que precisava para os cupcakes (que mesmo ainda inteiros não estavam mais fresquinhos como deveriam) e o resto minha mãe tirou as partes estragadas e fez uma calda (depois da festa, enquanto eu dormia profundamente). Foi por causa da calda que ela decidiu fazer “aquela torta, tipo uma cheesecake”. Essa conversa aconteceu ontem à tarde, no escritório. Eu alertei ela que precisaríamos de muito cream cheese. Ela foi ao mercado e à noite, quando li a receita, percebi que tinha que começar imediatamente. Então prepare-se para fazer com tempo. Aqui vai a receita:

Cheesecake com calda de morango

1 pacote de bolacha maizena (185g)

70g de manteiga derretida  (* nas próximas vou aumentar a quantidade de manteiga, a massa ficou muito quebradiça)

500g de cream cheese (a Sue usa Philadelphia Light. eu usei Phlidelphia normal)

100g de açúcar

1 colher de sopa rasa de farinha de trigo

2 ovos grandes

raspas e suco de meio limão

1 colher de chá de essência de baunilha

(Eu na verdade reduzi a receita do recheio pela metade, então a cheesecake não fica tão alta (gente, comprar 1kg de cream cheese me pareceu extremo). 

Calda

3 partes de morango para 1 1/2 de açúcar

Modo de preparo

Preferencialmente no dia anterior, prepare a massa. Primeiro, triture as bolachas no liquidificador ou em um processador. Se usar o liquidificador, recomendo fazer em partes, colocando um pouquinho de cada vez e batendo até virar uma farinha. Colocar isso em uma tigela, acrescentar a manteiga derretida e misturar com os dedos. Vai fazer uma farofinha. Unte uma fôrma redonda de fundo removível com 24cm de diâmetro com uma camada fina de manteiga. Aperte a massa de bolacha com os dedos para aderir ao fundo da fôrma e subindo nas laterais. Guarde na geladeira e deixe gelar por pelo menos uma hora. (Eu jantei enquanto isso e comecei a preparar o recheio)

Pré-aqueça o forno a 180°C. Em uma batedeira, bata o cream cheese com o açúcar e a farinha de trigo até ficar cremoso. Adicione os ovos, um de cada vez, e bata depois de cada um. Então adicione o suco de limão, as raspas e a baunilha. (Experimente! Eu acabei colocando um pouquinho mais de limão na minha, depois de provar).

Pegue a massa da geladeira e despeje o recheio dentro dela, espalhando com uma espátula. Leve ao forno por 15 minutos. Depois disso, reduza a temperatura do forno para 150°C e deixe a cheesecake assar por mais 45 minutos. Quando estiver pronto, desligue o forno e deixe a cheesecake dentro por cerca de uma hora. Deixe ela esfriar bem antes de colocar na geladeira, e deixe gelar de um dia para o outro, de preferência.

Calda

Como eu não vi o que minha mãe fez, vou dizer o que ela disse… Segundo ela, a proporção certa é 3 partes de morango para duas de açúcar. Mas o açúcar estava acabando e ela só tinha cerca de 1 parte e um pouquinho, em comparação com os morangos. E eu achei que já ficou bem doce, e com a consistência boa. Eu também não sei quanto deu de morango… Mas imagino que com duas bandejinhas pequenas daquelas de supermercado dá para cobrir uma cheesecake (será? alguém sabe dizer?).

Aí você tem que levar os morangos e o açúcar pro fogo por uma hora mais ou menos… o ideal é usar uma panela alta, porque ele ferve e vai subindo. Aí você pode deixar fervendo sem ter que cuidar com tanta frequência. Quando junta o morango com o açúcar, dá bastante água. Minha mãe reduziu pela metade. Deixar esfriar bem e colocar na geladeira para estar bem geladinho na hora de colocar na cheesecake.

Montagem

É um novo dia! Desenforme a cheesecake e coloque a calda por cima. A da minha mãe fica com pedacinhos de morango ❤

Só não posso dizer como ficou ainda porque o lanche com as amigas dela está começando agora… depois dou o feedback. Ficou uma delícia 🙂 

IMG_8327

bday weekend

IMG_8261

Esse fim de semana foi intenso. Meu aniversário foi no sábado, e eu comecei e terminei ele em festas – nenhuma delas minha. Na sexta à noite foi a festa da minha prima, e à meia-noite ganhei os primeiros parabéns (brasileiros, porque na Alemanha já era meu aniversário fazia tempo, e meu irmão foi o primeiríssimo). No sábado foi o casamento de dois amigos meus, a festa do ano (:  Como disse a noiva, tive um festão no dia do meu aniversário!

casamento

a noiva e a aniversariante, no fim de festa

Mas então, paralelamente a isso tudo rolou a preparação das minhas mini-festinhas. Sexta à tarde teve café no trabalho, só com coisinhas compradas, e domingo à tarde convidei a família, só com coisinhas feitas em casa. Comecei a fazer doces na sexta já… porque sábado tive que começar a me arrumar para o casamento às 15h (às 17h estávamos na igreja).

O salgado ficou a cargo da minha mãe, e no fim ela fez mais um bolo de chocolate porque achou que ia faltar comida (sobrou horrores). Eu fiz uma torta banoffee, essa receita de cupcakes de chocolate com cobertura de brigadeiro e meus cupcakes surpresa de morango com cream cheese. A primeira coisa que as pessoas atacaram foi o bolo de chocolate da mãe, porque é um velho favorito de qualquer um que tenha provado (e, bom, é de chocolate). Mas depois que provaram a torta ela virou hit! Ainda sustento que é a melhor torta do mundo.

IMG_8263

IMG_8265

E a maratona de cozinhar todos os dias não acabou. Amanhã minha mãe tem um lanche com as amigas aqui em casa, e me escalou para fazer a sobremesa. Está no forno agora… amanhã tem receita.