saudável por acidente

IMG_7322

Eu queria fazer quiche lorraine. Comprei bacon, manteiga, creme de leite e ovos.

Na hora de fazer a massa, descobri que a farinha de trigo estava acabando. Completei com farinha integral.

Quando abri o bacon, descobri que havia algo de muito errado com ele. Cortei e tentar fritar, pra ver se melhorava, mas só espalhou um cheiro terrível por toda a casa. Joguei da frigideira direto no lixo. Guardei a massa na geladeira.

Eis que meus pais foram viajar e me deram tudo que ia estragar na geladeira deles. Entre os itens, um brócolis.

Essa é a história do meu quiche. Fim.

Quiche de brócolis com massa integral

(com base na receita do Sue Lawrence’s Book of Baking)

Ingredientes

200g de farinha de trigo (metade branca, metade integral)

100g de manteiga em cubos

1/2 colher de sal

150 ml de creme de leite

300 ml de leite

4 ovos

sal e pimenta

meia cabeça de brócolis japonês

1 colher de alho processado

Parmesão ralado

Modo de preparo

A receita diz para misturar o trigo, a manteiga e o sal em um processador de alimentos. Eu derreti a manteiga (o que é errado) e misturei com as mãos. Faça isso sem derretê-la. Vai ficar uma farofinha, que você vai adicionando água aos poucos até ficar uma bola lisa, porém não grudenta.

Aí a receita diz para embrulhar a massa em plástico filme e deixar na geladeira por 30 minutos. Eu não li essa parte e abri a massa na fôrma direto, com os dedos. Aí diz pra deixar na geladeira até o outro dia. Eu deixei dois.

A massa então vai no forno pré-aquecido a 200°C por 15 minutos coberta em papel alumínio, e mais 5 sem.

Enquanto isso, corte o brócolis em mini arvorezinhas e refogue no azeite de oliva. Quando estiver ficando macio, junte o alho. Meu alho acabou, então usei daquele que vende processado. Mas fresquinho é sempre melhor. Coloque o brócolis refogado sobre a massa, sem o excesso de azeite.

IMG_7311

Enquaaaanto isso, bata os ovos, o creme de leite, o leite, sal e pimenta.

Jogue um pouco de parmesão no brócolis e despeje a mistura de ovos por cima. Mais um pouquinho de parmesão.

Abaixe o forno para 180°C e asse por cerca de 45 minutos ou até ficar douradinho.

IMG_7316

caponata

ingredientes

Esses dias no mercado vi um vidrinho de caponata e deu vontade de comer. Comprei berinjela, pimentões, cebola e passas e vim pra casa pesquisar receitas, porque nunca tinha feito na vida. A que achei a melhor é a da Camila na Cozinha, porque ela faz no forno – diferente de outras que eram na frigideira, o que me pareceu muito errado. O que mais me preocupava era haver um tempero mirabolante que eu não soubesse, mas aparentemente não. Então fiz como eu imaginava que era mesmo:

Ingredientes

1 berinjela grande

2 pimentões pequenos, um vermelho e outro amarelo. se forem grandes, metade de cada

1/2 cebola grande, ou uma pequena

4 dentes de alho (era tudo que tinha em casa)

1 pitada de orégano

1 pitada de páprica picante (porque eu coloco isso em tudo, sei lá)

sal e pimenta a gosto

azeite de oliva

* a maioria das receitas vai azeitonas. eu queria mais docinha, fiz sem e curti

Modo de preparo

Picar todos legumes em cubos e fatiar o alho. Juntar as passas brancas**. Colocar em uma travessa grande e temperar com um pouco de orégano, um pouco de páprica (coloquei bem pouquinho dos dois, pra não ficar com o gosto acentuado), sal e pimenta do reino moída na hora. Cobrir tudo com azeite e levar ao forno pré-aquecido por mais ou menos uma hora, tirando de vez em quando para misturar. A minha demorou mais que isso, mas tem que ir cuidando, até os ingredientes estarem bem molinhos.

** = uma coisa que li em uma das receitas estranhas era para hidratar as passas em vinho branco. eu fiz isso, não sei se fez diferença… mas achei interessante. acho que pode ser legal para uma sobremesa.

caponata

Rende mais ou menos o suficiente para encher um vidro de pepino. Agora eu posso receber pessoas anytime, porque tenho quilos de caponata para servir (:

caponata

aveia e passas

cookies de aveia

Ando querendo adaptar umas receitas para usar farinha integral. Hoje à tarde, domingo bem dona de casa, decidi fazer uns cookies e pareceu ser uma boa hora para o primeiro teste. Na verdade, como a Débora estava falando esses dias, os cookies integrais que tem por aí são cheios de manteiga pra dar liga. O que é verdade, afinal a base do cookie é manteiga, açúcar e trigo, quase nas mesmas medidas. O meu não é diferente, ficou super amanteigado, como é a receita do Sue Lawrence’s Book of Baking, que eu uso como bíblia de receitas de doces (o brownie que faço é dele, as medidas da panqueca também). Ou seja, pra saudável não serve, mas ficou gostoso. E tem algumas fibrinhas a mais que o original. Também troquei parte da farinha por aveia e coloquei passas no lugar do chocolate. Eis:

Ingredientes

100g de manteiga em temperatura ambiente

70g de açúcar cristal

50g de açúcar mascavo

1 ovo

100g de farinha de trigo integral

50g de aveia

1c de fermento em pó

1 pitada de sal

Passas pretas

 

Modo de preparo

Pré-aquecer o forno a 190°C e untar duas fôrmas com manteiga.

Bater a manteiga com os açúcares na batedeira até ficar cremoso. Adicionar o ovo e misturar. Adicionar o trigo, aveia, fermento e sal e bater até incorporar tudo, mas não bater demais para não deixar a massa dura. Misturar as passas com uma colher.

Colocar colheradas da massa na fôrma, com espaço entre elas (a massa se espalha quando esquenta). Assar por cerca de 10 minutos.

 

cookies de aveia

dos generismos

eu faço panquecas, sorry.

Essas histórias de machismo x feminismo me incomodam muito. Porque compartimentam demais as coisas e geralmente se atém a besteiras ou sutilezas que dependem do convívio de cada um. Sobre a diferença de salários e altos cargos ainda existente entre homens e mulheres, quem está falando objetivamente?

Acho que a matéria da Carta Capital tem importância principalmente ao levantar a questão do assédio disfarçado de cavalheirismo, o que é um forma de violência na minha opinião. Mas isso é a menor parte daquela discussão e acho injusto dizer que todos os homens que são gentis especificamente com as mulheres tenham motivações perversas ou sejam machistas. Esse argumento da psicanalista Regina Navarro Lins, na matéria da Carta Capital, de que um homem que não considere a mulher inferior nunca vai pensar em abrir uma porta para ela, é furado, para mim. Só porque o cavalheirismo nasceu em uma época de inferiorização da mulher, não significa que seus gestos não possam mudar de significado. Principalmente quando se trata de alguém com quem você tem uma relação mais próxima. Em tempos em que as pessoas (homens e mulheres) estão acostumados a serem tão mal tratados em seus relacionamentos, mostrar cuidado é raro.

Uma vez fiquei meio chocada porque um homem abriu um iogurte para eu comer. Não fiquei chocada de raiva, por ele achar que eu não tinha a capacidade de abrir meu próprio iogurte. Mas porque sou eu quem está acostumada a cuidar do outro. E não é por ser mulher e ter que assumir esse papel. Eu gosto de abrir um iogurte ou fazer french toast e café porque isso é uma forma de carinho. Se algum homem se sentir ofendido com isso, por eu estar conformando com papéis de gênero que ele discorda, ele pode dizer. Mas eu ficaria triste, cuidar é minha forma de amar. E daí se eu quiser cozinhar pra alguém e esse alguém quiser abrir portas para mim?

*Carolina Moura, mulher que ainda considera o ato mais romântico da sua vida a vez que um ex lavou a louça da casa dela no dia do seu aniversário e que gosta de pagar sua parte da conta.

o prometido passo-a-passo

Quando eu passei a receita do brownie, recebi uma reclamação de que deu tudo errado. É que a receita é tão simples que eu escrevi ela meio rápido, e depois percebi que pode ter ficado difícil de entender mesmo. Pra quem se considera bom entendedor, essa aqui é a versão curta. A mãe da Fran fez e disse que deu certo! Ela inclusive substituiu a manteiga por margarina, o que é bom saber que funciona.

Anyway, aqui vai a versão longa. Reduzi a receita para a metade, porque acho uma quantidade digna e sempre faço assim. Se quiser saber as medidas da receita inteira, é só olhar no link da versão curta e seguir as instruções abaixo:

Brownie

1 barra de chocolate meio-amargo (sempre uso da Lacta, mas dessa vez só tinha Garoto e ficou bom também. mas não confio nas barras comuns da Nestlé pra cozinhar)

100 g de manteiga

125 g de açúcar mascavo

2 ovos pequenos (às vezes uso duas gemas e uma clara, ou vice-versa. tentando fazer metade de dois ovos grandes)

30 g de farinha de trigo

1 c de fermento em pó

1 pitada de sal

Passo-a-passo

#0: Ligue o forno a 180°C e unte uma fôrma quadrada com manteiga. A que eu uso tem 23 cm.

#1: Primeiro pique o chocolate. Não, não quebre com a mão. Pegue uma faca grande, dessas de cortar carne, e corte em fatias de no máximo meio centímetro. Acredite em mim, é legal picar chocolate, você vai querer fazer sempre.

#2: Aí vem a minha transgressão eterna. A receita diz para derreter o chocolate com a manteiga em banho-maria ou no microondas. Mas eu sempre faço direto na panela. Com a manteiga junto é mais fácil ainda de derreter o chocolate no fogo. Se você não confiar em mim por algum motivo, ferva água em uma panela e coloque uma tigela de vidro em cima. Quando eu falar “panela” considere que estou falando disso.

Junte o chocolate picado e a manteiga (corte ela em cubinhos. não faça como eu, que coloquei inteira dessa vez e tive que esperar milênios para derreter) em uma panela (eu uso de cerâmica, que distribui melhor o calor). Aqueça em fogo baixo e mexa sempre até derreter tudo e ficar bem lisinho. Eu uso uma espátula de silicone, que ajuda a raspar bem o fundo e não deixar nada queimar. Quando terminar de derreter, desligue o fogo e reserve.

IMG_7082

#3: Coloque o açúcar mascavo em uma tigela. Se ele estiver empelotado, desmanche com as mãos.

IMG_7088

#3: Adicione os ovos um a um e misture com um batedor de ovos ou um garfo

IMG_7090

Vai ficar uma meleca assim:

IMG_7094

#4: Agora vem a parte legal. Você mistura essa coisa feia com a coisa linda que tem na panela: despeje o chocolate derretido com manteiga dentro da tigela e misture com a espátula

IMG_7099

#5: Essa massa é bem pesada, vai um mínimo de trigo. Peneire ele, com o fermento e sal, coloque na tigela e misture suavemente com a espátula até não sobrar nenhuma parte branquinha

IMG_7104

#6: Despeje a mistura na fôrma e coloque no forno para assar. Segundo a receita demora de 25 a 30 min. No meu forno demorou uma eternidade hoje. Mas o que vale é o truque do palito de dente, mesmo. Espete ele no centro da fôrma, se ele sair limpo está pronto.

#7: Corte os pedacinhos de brownie na fôrma. Eu faço isso enquanto ele ainda está quente, assim está mais molinho e consigo fazer isso facilmente com uma espátula reta, para não estragar o teflon com uma faca. Deixe esfriar um pouco antes de retirar os quadradinhos, para não despedaçar.

IMG_7108

IMG_7112

Depois coloque em um potinho pra levar para o trabalho, porque não dá para comer sozinho. Enjoy!

massa & aspargos

pasta

E se foi mais um domingo de folga. Dia de acordar, comer panquecas e fazer preguiça até a hora do almoço. E fazer um almocinho-preguiça (é o único tipo de comida que tenho feito ultimamente, diga-se de passagem). Considerei usar os mesmos ingredientes em um risoto, mas essa massa que ganhei no Casa Cor, no ambiente da arquiteta Juliana Pippi, tava aí à toa. E é bem mais rápido de fazer. E eu tava com vontade de massa mesmo.

pasta

olá, sr. aspargo

O creme de leite que tinha na minha geladeira tava com uma cara duvidosa. Então dourei dois dentes de alho fatiados e os três aspargos que tinham sobrado desses dias no azeite de oliva, joguei o macarrão e o bacon (que fritei sem óleo em uma outra frigideira), e depois servi com queijo grana e pimenta calabresa. (Naquelas, servi pra mim mesma enquanto via tv).

Pra variar, fiz o suficiente para duas pessoas, comi metade e depois queria terminar tudo. Mas resisti duramente e agora tenho almoço pra amanhã no trabalho. Diga-se de passagem, a revista Tpm deu uma materinha com dicas de receitas pra levar na marmita (ou “quentinha”, como dizem eles).

Mais tarde fui visitar a Fran com os ingredientes de um brownie, que deu preguiça de fazer (quem diria), e no caminho passei por isso aqui:

Itaguaçu

Itaguaçu é o lugar de Floripa mais antigo na minha memória. Ainda acho lindo. Boa semana para você, um dos três leitores desse blog, que chegou até o fim do post.